admin

21 outubro 0204

Nenhum comentário

Novas eleições para o DACAM – Mackenzie

Processo de eleição do Diretório de Comunicação causou diversas manifestações; ainda não há novo edital para eleição

Não é de hoje que o sistema das eleições para o DCE do Mackenzie causa controvérsias. Acontecem reclamações sobre as publicações de editais retroativos e falta de comunicação adequada com os estudantes da universidade. E recentemente houve mais uma prova do sistema  antidemocrático no qual a entidade é acusada constantemente

O processo de inscrição para as eleições do DACAM (Diretório de Comunicação e Artes do Mackenzie) foi encerrado às 17h, do dia 29 de setembro, com denúncia de que o edital não foi fixado em nenhum mural para o acesso às inscrições das chapas.

Logo após, foi divulgado um edital de 25 de setembro, e com data de autenticação do dia seguinte.  Além da falta de divulgação do edital, foram liberados apenas cinco dias limites, sendo apenas três uteis. Dessa forma, todo o processo foi dificultado.

A aluna do segundo de jornalismo, Hanna Oliveira, falou em entrevista para UEE São Paulo,  que nenhum aluno, ou chapa, teve acesso as inscrições para as eleições do DACAM e que constantemente há dificuldades para ter acesso ao Estatuto do DCE, uma vez que eles exigem um requerimento, com assinatura reconhecida em firma, burocratizando o sistema, e ainda, as finanças do DCE não são abertas.

Em resposta, foi organizada uma assembleia no dia 16.10 para conter esses métodos  e revindicar um novo edital.  A UNE e a UEE-SP emitiram uma nota de repúdio aos processos antidemocráticos que ocorreream. Carina Vitral, presidenta da entidade estadual  leu o manifesto e com votação foi aprovado uma nova chamada para a inscrição das chapas.

Na página do DACAM no Facebook, o presidente Henrique Salles postou um documento dando legitimidade ao seu processo, e em resposta há uma enxurrada de comentários contrários ao sistema da eleição e com manifestos solicitando a abertura do processo de eleição.

No documento o presidente desvalida a assembleia realizada pelos alunos e a chama de “reunião de amigos”. A UEE SP entrou em contato com Salles, e esse disse que não há mais o que falar sobre o assunto, que sua posição é mantida e o processo foi legítimo. Mesmo com a opinião contrária dos alunos do CCL ( Centro de Comunicalçao e Letras do Mackenzie) não irá republicar o edital e convocar novas eleições.

O sistema de eleições do Mackenzie para entidades de representação estudantil também é constantemente criticado, já que é considerado extremamente burocrático pra a inscrição das chapas, além de permitir doações de empresas privadas. Estudantes denuciam que muitas vezes as doações vem de empresas de eventos, para assim divulgar suas festas em troca, e lucrar com a entidade estudantil.

Além disso, durante o processo de eleição não é permitido criticar as chapas em candidatura nem mesmo a gestão.

 Leia aqui a nota de repúdio da UEE – SP E UNE, aos processos da eleição do DACAM: http://goo.gl/XlM7YA

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 + oito =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.