Redação

04 setembro 2019

Nenhum comentário

Saiba como foi o 41º Congresso da UEE-SP, em Araraquara

O estudante Caio Yuji foi eleito novo presidente da entidade para os próximos dois anos
Durante o último final de semana, 31 de agosto e 1º de setembro, Araraquara, no interior de São Paulo, sediou o 41º Congresso da UEE-SP, que entre as diversas atividades, homenageou os 70 anos da entidade, completados em 2019.
A programação do sábado foi aberta com uma Aula Magna realizada pelo reitor da Unicamp, Marcelo Knobel sobre os desafios da universidade brasileira.
O reitor apresentou os entraves nos modelo atual que podem ser alterados para tornar o ensino superior mais eficiente.
“O jovem deve escolher uma carreira aos 17 anos e caso ele não goste ou não tenha afinidade, muitas vezes não consegue aproveitar nenhuma disciplina ao trocar de curso, nem tem mobilidade dentro da universidade. Ele tem que começar tudo de novo, talvez fazer cursinho pré vestibular novamente.”, observou.
Knobel também acrescentou que em outros países existe o curso “Liberal Arts”, que permite ao graduando trabalhar em diversos segmentos, então dessa forma alguns cursos deveriam seguir essa linha de uma formação mais abrangente.
Apresentou também os cases do vestibular indígena  e o atendimento  a estudantes refugiados, que podem continuar cursando a mesma graduação do seu pais de origem, sem vestibular e o Observatório do Direitos Humanos.
Após a aula, foi realizada uma homenagem ao legado do educador Paulo Freire, com a entrega de uma medalha ao seu filho Lutgard Freire.
” Meu pai costumava dizer que esperança não é um substantivo, é na verdade um verbo: esperançar. E o que vocês estão fazendo nesse local é ” Esperançar”, com a presença de tantos estudantes dispostos, diante de tantos ataques e perseguição”, disse Lutgard.
Debates
 
Pela tarde uma série de debates lotou os espaços da escola Bento de Abreu, sobre educação : permanência estudantil, financiamento, CPI das Universidades e um grande debate de conjuntura sobre o Tempos Neoliberais, no governo estadual de São Paulo e Federal, com a presença do prefeito de Araraquara, Edinho Silva.
Também foi realizado o Encontro Estadual de Atléticas, durou cerca de quatro horas e resultou na fundação da Federação das Atléticas do Estado de São Paulo.
Ato 70 anos
No domingo,1º de setembro, antes da Plenária Final, foi realizado um Ato Político pelos 70 anos da UEE-SP, com a presença de ex-presidentes da entidades que falaram dos desafios e conquistas do seu período.
Antônio Funari, presidente em 1965, Daniel Vaz (1998-2000), Gustavo Petta (2001 a 2003), Carlos Eduardo Siqueira, (2009-2011),Alexandre Cherno (2011-2013), Carina Vitral (2013-2015), Flavia Oliveira ( 2015-2017).
Eleição
Caio Yuji, 22 anos, foi eleito presidente da UEE-SP com 70% dos votos pela Chapa Tsunami da Educação. O estudante cursa Serviço Social na Unifesp da Baixada Santista e também presidia o CES ( Centro de Estudantes de Santos), que tem 87 anos. No Movimento Estudantil há mais de cinco anos, iniciou sua atuação no DCE FATEC, de lá não mais parou.
Pelo CES, organizou e construiu muitas lutas pela mobilidade dos estudantes, incluindo pelo acesso aos fretados da região, entre os municípios e debates sobre educação e desenvolvimento da região das câmaras municipais.
Se objetivo é ampliar a atuação da UEE-SP na articulação pela unidade em defesa da autonomia universitária e o financiamento da educação e que traduza a voz dos estudantes.
Confira o resultado da eleição

Chapa 1: Oposição Unificada para derrotar Doria e Bolsonaro – 151 votos
(Composta por Movimento Universidade Popular, Correnteza, Coletivo Juntos e Juventude Sem Medo)

Chapa 2: Tsunami da Educação – 565 votos
( Composta por Canto da Esperança, MPJ Disparada, Levante Popular da Juventude, Kizomba, Coletivo Para Todos, Movimento Mutirão e Movimento Reinventar

Branco: 1 voto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *