Redação

14 fevereiro 2019

Nenhum comentário

São Paulo na 11ª Bienal da UNE

Foram mais de 300 trabalhos estudantis apresentados entre os dias 6 e 10 de fevereiro, na 11ª Bienal da UNE, realizada no campus da UFBA ( Universidade Federal da Bahia), em Salvador.
 A UEE-SP foi lá conferir o que o povo paulista andou apresentando pelas terras baianas e destacou três trabalhos que também chamaram a atenção de muita gente durante esses dias de efervescência cultural, e ouviu o relato desses jovens artistas.
 
*Mostra de Artes Cênicas
 
” O Resgate do Camarada Lula”  – Instituto de Artes da Unesp
“A ideia da nossa cena nasceu a partir de fatos reais com o Ex-Presidente Lula. Fatos tão absurdos, como a sequência de liminares que determinavam sua soltura e logo em seguida seu anulamento,  que até pareciam uma esquete de palhaço pronta. Inicialmente criamos para um festival de cenas curtas de palhaço na cidade de São Paulo. Dentro dessa mostra, notamos que a temática da cena causava muito desconforto em certas pessoas da platéia e até mesmo da equipe técnica, daí que entrou nossa expectativa para a 11° Bienal da UNE: apresentar a cena em um ambiente potente e democrático, onde nos sentimos em exercício de liberdade até para inserir novos elementos cênicos na apresentação. Quanto a seguir adiante, temos um pouco de cautela, pois “O Resgate do Camarada Lula” não seria bem aceita em algumas mostras, de acordo com o momento atual no Brasil. Mas seguiremos juntos na luta, apresentando em festivais de estudantes ou qualquer ambiente democrático de resistência”.
Gabrielle Paula, Jaque Nunes e Rondinely Lima – Instituto de Artes UNESP
*Mostra de Artes Visuais
Prazeres e Compromissos 
“No ano passado passei a desenvolver colagens conceituais, utilizando dois aplicativos no celular. E foi uma surpresa que seis peças que produzi fossem selecionadas para o Festival. Foi minha primeira exposição e o resultado foi muito bom, incluindo convites para próximas exposições. Pude sentir que ali era um local de muita intensidade e alegria.
Foi uma loucura expor na Bienal da UNE,  sendo o único do estado de São Paulo  na Mostra de Artes Visuais, entre tantos trabalhos maravilhosos, e conhecer artistas de todo o país, principalmente, nesse cenário político atual. O tema ” Um reencontro com o Brasil”  foi muito pertinente ao que vivemos nesses dias de Bienal, em Salvador.
Marcelo Correia – estudante de Audiovisual na FMU
Mostra  de Literatura
“O poema que escrevi e foi selecionado para a 11ª Bienal da UNE fala sobre a posse de Jair Bolsonaro como presidente e eu estava indignada, com muita raiva.
Infelizmente fui ao festival sem comunicação, estava sem celular, e acabei perdendo a apresentação.
Escrevo desde criança, por incentivo dos meus pais e professores. Já me apresentei na escola, na universidade e também no último EME ( Encontro de Mulheres Estudantes). Uma das minhas maiores inspirações é a Ryane Leão  (“Tudo nela brilha e queima”)
“Eu não quero saber 
Da sua esposa que dizem ser uma Cinderela
Não me importa a cor
Do vestido dela.
Quero saber como pôde às custas da fé alheia se eleger
Propagando mentiras
Coisas que seu Deus não gostaria de ver.
Eu não quero ver você recebendo 
Essa faixa verde e amarela 
Que nunca mereceu.
Vindo daquele que a usurpou…
Meu Deus, quantos níveis a gente desceu?
Não me importa o alfaiate que fez o seu terno
Eu quero é saber dos interesses por detrás dos ternos de vocês 
Quem hão de querer servir?
Quantos pra isso irão oprimir?
Não quero saber 
Das suas palavras vazias
Falando de preservar a Constituição
Logo você, que a desprezando chegou nessa posição. 
Seu reinado chegou
Parabéns, você conseguiu. Imundo.
Só espero que se prepare pra não ter um caminho fácil.
Nossos sonhos continuam sendo
Do tamanho desse mundo. 
Todos nós, os estudantes 
Resistimos e resistiremos
da ciência, da cultura e da educação 
nós nunca desistiremos!”
Martha Gaudêncio
Martha Gaudêncio da Silva, estudante da UFABC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *